terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Livros de autoconhecimento

ou autoajuda funcionam?



Há sempre certa polêmica quando o tema livros de autoconhecimento ou autoajuda vem à tona.
Algumas pessoas os amam de paixão enquanto outras dizem que esse tipo de livro só ajuda mesmo o autor.
Que tal analisarmos sem preconceito ou prejulgamento?
Qual seria o objetivo real de um livro de autoconhecimento? Como o próprio nome diz, o propósito é fazer com que o leitor adquira um conhecimento sobre si mesmo.
E no caso da autoajuda, a meta é que o comprador do livro consiga ajudar a si mesmo através da leitura da obra.
Até aí não haveria nenhum problema se esses objetivos fossem alcançados.
O que dá uma reputação negativa a este gênero literário é a ocorrência comum de ler um livro desses e não obter um verdadeiro autoconhecimento, nem conseguir se ajudar com nada.
Portanto, estamos falando da qualidade do conteúdo da obra e não do tipo de livro.
Eu posso realmente falar com propriedade porque dirijo uma editora que publica somente livros de autoconhecimento do escritor e filósofo americano L. Ron Hubbard.


E por haver lido, compreendido e aplicado o conteúdo das obras, posso garantir que são livros de extrema qualidade e que realmente ajudam muito os leitores.
Por exemplo, o livro de Autoanálise faz exatamente o que o título propõe. E ainda mais vantajoso porque foca no seu lado positivo e faz com que você descubra que é muito melhor do que pensa ser!
Já o livro Os Problemas do Trabalho contém as soluções para as dificuldades comuns que a maioria das pessoas enfrenta no trabalho. Então, é só ler, aplicar e ser mais bem-sucedido profissionalmente!
Agora, se você procura uma obra para mudar seu ponto de vista, vencer o pessimismo e ver a vida de forma mais positiva, recomento o livro Scientology: Uma Nova Perspectiva sobre a Vida. É um dos meus favoritos!
Mas para que todo esse conhecimento possa ser absorvido e aplicado é necessário que a leitura seja feita com total compreensão. Nesta caso, aconselho o Manual Básico de Estudo, pois neste livro está o método revolucionário que ensina as pessoas como estudar e compreender mantendo a concentração e sendo capaz de aplicar o que foi estudado.


Portanto, antes de atacar os livros de autoconhecimento, leia, compreenda e aplique o conteúdo de uma obra de L. Ron Hubbard. Estou certa que acabará com eu: amando os livros de autoajuda!
Para mais informações sobre as obras citadas no texto visite: www.dianetica.com.br


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Quando você era jovem...
É vital compreender a importância de manter-se sempre cheio
de ideias e recuperar o seu poder de imaginação
Você já reparou que crianças e jovens são mais criativos e têm mais ideias que os adultos? Por que será que a criatividade parece desaparecer à medida que um indivíduo cresce e atinge a maturidade?

O filósofo L. Ron Hubbard explica: “De fato, quando era bem jovem, você tinha muitas esperanças, sonhos, aspirações, ambições e você queria ir pela vida e fazer isso e outra coisa. Essas eram ideias e você tinha muitas ideias.
E as pessoas chegaram e disseram: ‘Você não deveria ter esta ideia. E você não deveria ter aquela ideia. Você não deveria ser tão extravagante sobre isso. Você deveria pensar de uma forma mais sóbria sobre tudo isso e deveria se dedicar a só uma linha de ataque. Deveria se tornar um bom cozinheiro ou algo assim, sabe. Prenda-se a uma coisa só e você não ficará tendo estas noções extravagantes e coisas como estas’.”

“E você comprou este filosofia insensatamente Não havia nenhuma razão para comprá-la exceto que parecia ser uma filosofia bastante verdadeira. Você queria avançar na vida. E, sabe, não se sentia tão vivo.
E quando suas metas, ideias e ambições se esgotaram – tudo isso tratado sob o título de ideias, conceitos – quando estes se esgotaram totalmente, você não tinha mais nenhum futuro. Você realmente ficou com mais atenção no passado do que no presente. Por quê? Existiam ideias no passado. Você tinha ideias em algum momento.” – L. Ron Hubbard

Além de tudo isso, a educação moderna também contribui para a perda da sua imaginação.

Segundo o filósofo grego Sócrates, o trabalho principal do professor é fazer perguntas que possam revelar, extrair, pôr para fora a habilidade natural do estudante para pensar, raciocinar e participar. Os estudantes devem ser encorajados a olhar, observar, ponderar, pesquisar e aplicar à sua vida o que descobrem.

Infelizmente, no sistema educacional monótono das escolas atuais, os estudantes são forçados a simplesmente memorizar enorme quantidade de informação. A insistência para que os dados sejam amontoados na cabeça deles e depois cuspidos numa prova ou exame causa danos ao poder de raciocínio e a habilidade que todo indivíduo tem de pensar e ir além.
O método educacional usado nos dias de hoje frequentemente faz com as crianças e adolescentes detestem a escola, torna-os incapazes de pensar a respeito do assunto que estudam, e os mantém despreparados para enfrentar as instabilidades da vida.

Uma solução é apresentar problemas desafiantes e pedir aos estudantes que pensem em soluções. Convide-os a sonhar, imaginar, pensar fora da caixa, deixe-os saber que com suficiente criatividade tudo é possível.

Deve-se também dar a oportunidade aos jovens de explorar suas próprias paixões, porque paixão e desejo são componentes vitais da educação. E estudantes devem ser sempre encorajados a aproveitar a própria criatividade.

Até mesmo em adultos, o poder da imaginação pode ser desenvolvido e treinado, tal como qualquer outra competência do ser humano. O treinamento dessa capacidade aumenta a possibilidade de realizações concretas e positivas. Quando utilizada de forma inteligente e inovadora, a imaginação faz surgir novos caminhos e ideias para questões antes vistas como extremamente complexas e sem solução.

E para concluir, L. Ron Hubbard escreveu: "Resumindo, um indivíduo está vivo na mesma proporção que tenha ideias. Ele está tão consciente quanto tenha ideias.”
Portanto, vale a pena investir na reabilitação de sua imaginação, para que com mais ideias e sonhos você possa aumentar suas chances de realizar seus objetivos na vida e ser feliz!

Comece a recuperar sua imaginação e criatividade hoje mesmo com o livro Autoanálise. Clique aqui para mais informações.



quinta-feira, 6 de outubro de 2016


Imagine se você tivesse uma atividade diária tão interessante e entusiasmante que o fizesse acordar super eletrizado, e com tanta vontade de trabalhar que você nem conseguir esperar o dia começar!

Também não importaria o que mais estivesse acontecendo no resto do mundo, se as ações ou dólar subiram ou caíram, se o clima estivesse bom ou ruim, nem se seu time favorito tivesse perdido ou ganhado.

Bom demais para ser verdade? Vamos sonhar um pouco?

Seria aquela atividade que o mantivesse entusiasmado a respeito da vida e pela qual seu interesse fosse tão elevado que você subisse acima da monotonia diária e ansiasse fazer mudanças no mundo – suas mudanças! Poderia até fazer com que você se divertisse com as atividades mais comuns da vida, como lavar os pratos ou limpar o banheiro. 

Esta seria, sem sombra de dúvidas, sua paixão! 


O dicionário define a palavra paixão como: “algo que produz entusiasmo ou interesse forte em você”. Você preferiria fazer isso mais que qualquer outra coisa na face da Terra, em qualquer momento de sua vida.

Apesar de parecer incrível, existem pessoas que trabalham muitas horas por dias, meses e anos sem se sentir cansadas. De fato, elas trabalham sem parar ou cansar e até sem empregar muito esforço porque estão fazendo algo que gostam. E como resultado, parece não haver dificuldades que não possam vencer facilmente.

Mas, e você? Como que você poderia encontrar sua paixão? Provavelmente, a primeira coisa a fazer seria reconhecer que essa paixão existe e validá-la, quer dizer fazer com que se torne estabelecida de forma legítima.

Talvez, fazendo isso, você descubra que até tinha uma paixão no passado, mas já faz muito tempo. E que sua paixão foi esmagada por alguém que não estava pensando sobre o que era melhor para você. Quem sabe um “amigo”. Obstáculos, fracassos e perdas também podem ofuscar sua paixão.


A solução é usar a recomendação do escritor e filósofo americano L. Ron Hubbard. Ele escreveu: “Tudo que você tem de fazer para restaurar a vida e a ação é reativar o propósito fracassado. Os obstáculos desaparecerão imediatamente.”

Portanto, localize sua paixão de tempos atrás e reanime-a, faça com que seja reativada. Pense sobre ela e coloque “lenha” nela. Imagine como isso traria benefícios aos outros e às várias áreas de sua vida.

Este exercício é realmente muito poderoso! Tem funcionado para mim que enfrento muitos obstáculos, mas que mesmo assim não desisto de minha paixão de levar conhecimento útil sobre a mente, o espírito e a vida para milhões de brasileiros! 

Experimente e conte-me os resultados.

(Se quiser aliviar completamente as perdas e fracassos do seu passado, comece hoje mesmo na Dianética clicando aqui.)



quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Quem sabe faz AGORA, não espera acontecer

Existe uma relação muito íntima entre saber e fazer. Quem sabe, sente-se seguro e avança; quem não sabe, protela, fica indeciso e acaba não atingindo seus objetivos.


Talvez a maioria dos jovens atuais nunca tenha pensado profundamente no significado da música de Geraldo Vandré: “Prá não dizer que não falei das flores”. O que ele quis dizer quando cantou: “Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer” pode ser entendido de acordo ao contexto de cada época, mas em um âmbito mais geral serve para qualquer pessoa que queira ter sucesso na vida.

Isso significa que quem sabe faz acontecer agora, não fica esperando cair do céu ou nascer na árvore, nem fica aguardando o universo trazer. Até onde eu pude verificar por experiência própria, o universo físico só traz chuvas, vento, terremotos, raios e outras catástrofes.

O único universo com o qual podemos realmente contar é o nosso próprio universo, é aquilo que nós mesmos sonhamos, criamos e fazemos. 

Como, então, poderíamos melhorar nossa capacidade para fazer AGORA? 

Sabendo, adquirindo conhecimento! O filósofo L. Ron Hubbard escreveu no livro Os Problemas do Trabalho: “A INSEGURANÇA EXISTE NA AUSÊNCIA DE CONHECIMENTO. Toda segurança provém do conhecimento.” Muito bom, mas conhecimento sobre o quê?


É óbvio que para ser um profissional competente, um indivíduo precisa saber aplicar com eficiência o conhecimento que adquiriu na universidade que cursou. Infelizmente, nos dias de hoje, nem isso os jovens conseguem. E mesmo se conseguissem, não seria suficiente para ser bem-sucedido.

O maior problema enfrentado, em empresas grandes e pequenas, é entender, lidar e liderar pessoas com competência. O ser humano é tão mal compreendido que muitas pessoas admitem não gostar de seus semelhantes – preferem os animais e as plantas.

A única razão desta aversão por pessoas é a falta de conhecimento verdadeiro e útil sobre a mente e o comportamento humano. Ninguém consegue gostar de algo que não entende. 


Várias “logias”, antigas e modernas, tentaram explicar o comportamento humano comparando-o com animais, estudando ratos e examinando o cérebro (“neuro” isso ou aquilo). Esta abordagem não culminou em uma compreensão profunda do ser humano. Foi só quando o escritor e filósofo L. Ron Hubbard lançou seu primeiro livro sobre o assunto em 1950 que foi possível entender a razão de comportamentos irracionais e saber como eliminá-los definitivamente.

Com o conhecimento útil que adquiri estudando as obras desse autor, posso afirmar que eu SEI, por isso faço AGORA (e com competência) e nunca espero acontecer!
E a melhor notícia é que você também, com um pouco de estudo e dedicação, pode obter esse conhecimento e também atingir um novo patamar de competência e sucesso na vida. A dica é nunca parar de estudar e aprender o que for útil, pois só assim é possível atingir quaisquer objetivos profissionais e financeiros.

Para mais informações clique aqui!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Como sua própria mente pode agir contra você?


Dianética é um método de autoconhecimento que explica como que todas as suas experiências do passado são armazenadas na sua mente e como elas afetam sua vida diária. Foi desenvolvida pelo escritor e filósofo americano L. Ron Hubbard. Ele descobriu que a mente humana tem duas partes bem distintas: a Mente Analítica e a Mente Reativa.

A Mente Analítica versus A Mente Reativa: Qual é a diferença?
 
A Mente Analítica – A maior parte de suas memórias está armazenada na parte consciente da sua mente que você usa para pensar, lembrar e calcular. Em Dianética, chama-se Mente Analítica, porque é usada para analisar informação e tomar decisões racionais que vão fortalecer sua sobrevivência.
Por exemplo, se alguém lhe perguntasse se você gostaria de comer a mesma coisa que comeu no jantar de ontem, é provável que você veja uma imagem de sua refeição, acompanhada do gosto e cheiro. Você usa a informação de ontem para tomar uma decisão sobre o jantar de hoje.
Em uma situação mais complicada, você usa os dados de sua mente analítica para decidir a qual emprego deveria se candidatar. É o tipo de trabalho que você gosta? Quanto tempo leva de sua casa até ele? Tem oportunidade de promoção? Qual é o salário? Será suficiente para manter sua família? Todas estas computações são adicionadas pela mente analítica, para que você possa tomar a decisão correta. E como um computador perfeito, os cálculos da mente analítica são sempre corretos.

A Mente Reativa – Algumas de suas experiências estão gravadas em uma parte diferente de sua mente – a parte que não pensa racionalmente e não pode tomar decisões sãs. Esta é a mente reativa – reativa porque o controla e influencia suas decisões sem que você nem saiba disso, causando que reaja às coisas de uma forma muito irracional. Isso produz emoções prejudiciais e inibidoras, sensações e comportamentos que não estão baseados na realidade.
Como a Mente Reativa Funciona?
Em certos momentos de sua vida, a mente analítica repentinamente se desliga e a mente reativa assume o controle e começa a gravar. Isso ocorre durante momentos de dor ou algum grau de inconsciência.
Em outras palavras, a mente reativa entra em ação quando você está doente, ferido, sob estresse ou até quando está extremamente fatigado. Também grava períodos de trauma emocional, tais como morte, divórcio ou fracassos pessoais e retrocessos profissionais.
Sua mente reativa contém todas as experiências dolorosas de sua vida gravadas completamente, incluindo todas as percepções e sensações. Estes incidentes estão enterrados profundamente, abaixo de seu nível de consciência. Mais tarde, quando você fica exposto a fatores semelhantes em seu meio-ambiente, essas gravações são reativadas em uma tentativa de fazer com que você evite situações que são semelhantes às suas experiências prejudiciais do passado. Infelizmente, esses incidentes dolorosos têm o poder de controlar suas emoções, seus pensamentos e suas ações – contra sua própria vontade e melhor julgamento.
O que Está Controlando suas Decisões?
Vamos pegar um exemplo comum. Em algum momento, você provavelmente ficou doente por ter comido algo estragado. Mais tarde na vida, se visse ou cheirasse, ou até possivelmente pensasse sobre este tipo de comida em particular, começaria a se sentir um pouco enjoado. Agora, você sabe que logicamente a mera visão, cheiro ou pensamento da comida não pode fazer seu corpo adoecer porque você não a comeu novamente. Mas mesmo assim, você está experimentando a mesma sensação de náusea que teve antes. Isto é sua mente reativa fazendo que você reexperimente as mesmas percepções que gravou no incidente anterior, em uma tentativa rudimentar de protegê-lo do que ela acredita ser uma experiência perigosa.
Enquanto este é um exemplo bem simples, vamos pensar se a mente reativa poderia estar comandando suas reações em situações muito mais importantes do que algo que você vai comer. E se estivesse controlando com quem você deveria ter um relacionamento? Ou como deveria tratar as crianças? Ou se poderá ou não ter sucesso em realizar suas metas pessoais na vida? Através de toda sua vida, os erros  descabidos e computações irracionais da mente reativa têm suprimido seus esforços na direção da sobrevivência plena – e somente Dianética tem a solução.

Quer saber mais?
Compre, leia e use o livro Dianética: O Poder da Mente sobre o CorpoAssista ao DVD duplo!
Disponível diretamente com a Editora no site: www.dianetica.com.br