quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Quem sabe faz AGORA, não espera acontecer

Existe uma relação muito íntima entre saber e fazer. Quem sabe, sente-se seguro e avança; quem não sabe, protela, fica indeciso e acaba não atingindo seus objetivos.


Talvez a maioria dos jovens atuais nunca tenha pensado profundamente no significado da música de Geraldo Vandré: “Prá não dizer que não falei das flores”. O que ele quis dizer quando cantou: “Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer” pode ser entendido de acordo ao contexto de cada época, mas em um âmbito mais geral serve para qualquer pessoa que queira ter sucesso na vida.

Isso significa que quem sabe faz acontecer agora, não fica esperando cair do céu ou nascer na árvore, nem fica aguardando o universo trazer. Até onde eu pude verificar por experiência própria, o universo físico só traz chuvas, vento, terremotos, raios e outras catástrofes.

O único universo com o qual podemos realmente contar é o nosso próprio universo, é aquilo que nós mesmos sonhamos, criamos e fazemos. 

Como, então, poderíamos melhorar nossa capacidade para fazer AGORA? 

Sabendo, adquirindo conhecimento! O filósofo L. Ron Hubbard escreveu no livro Os Problemas do Trabalho: “A INSEGURANÇA EXISTE NA AUSÊNCIA DE CONHECIMENTO. Toda segurança provém do conhecimento.” Muito bom, mas conhecimento sobre o quê?


É óbvio que para ser um profissional competente, um indivíduo precisa saber aplicar com eficiência o conhecimento que adquiriu na universidade que cursou. Infelizmente, nos dias de hoje, nem isso os jovens conseguem. E mesmo se conseguissem, não seria suficiente para ser bem-sucedido.

O maior problema enfrentado, em empresas grandes e pequenas, é entender, lidar e liderar pessoas com competência. O ser humano é tão mal compreendido que muitas pessoas admitem não gostar de seus semelhantes – preferem os animais e as plantas.

A única razão desta aversão por pessoas é a falta de conhecimento verdadeiro e útil sobre a mente e o comportamento humano. Ninguém consegue gostar de algo que não entende. 


Várias “logias”, antigas e modernas, tentaram explicar o comportamento humano comparando-o com animais, estudando ratos e examinando o cérebro (“neuro” isso ou aquilo). Esta abordagem não culminou em uma compreensão profunda do ser humano. Foi só quando o escritor e filósofo L. Ron Hubbard lançou seu primeiro livro sobre o assunto em 1950 que foi possível entender a razão de comportamentos irracionais e saber como eliminá-los definitivamente.

Com o conhecimento útil que adquiri estudando as obras desse autor, posso afirmar que eu SEI, por isso faço AGORA (e com competência) e nunca espero acontecer!
E a melhor notícia é que você também, com um pouco de estudo e dedicação, pode obter esse conhecimento e também atingir um novo patamar de competência e sucesso na vida. A dica é nunca parar de estudar e aprender o que for útil, pois só assim é possível atingir quaisquer objetivos profissionais e financeiros.

Para mais informações clique aqui!